18 de fev de 2018

Alternativas para o Bosque II

Os parques da cidade, sobretudo os Bosques I e II (Parque do Ingá e dos Pioneiros, respectivamente), sempre foram objetos de desejo dos gestores públicos enquanto ativos ambientais a serem potencializados como atrativos turísticos. O prefeito Adriano Valente (1969-1973) obteve êxito nesse ideal quando equipou o Bosque I e criou o lago artificial, fundando o Parque do Ingá, em outubro de 1971. Apesar do grande fluxo de visitantes no local, o mesmo não aconteceu com o Bosque II.

Em 1982, a Câmara de Vereadores declarou o Bosque II como Área de Preservação Permanente (APP). Um ano depois, o local ganhou o nome de Parque Florestal dos Pioneiros e, em 1984, os próprios vereadores revogaram a lei de 1982, passando a autorizar o poder Executivo a dar nova finalidade ao lugar. A ideia do prefeito à época, Said Felício Ferreira, era proceder uma recuperação ambiental com vistas à urbanização de parte do parque, prevendo um complexo arquitetônico com museu, mirante, trilhas, salão de convenções, biblioteca municipal, pista de motocross e um hotel cinco estrelas. Houve os que discordaram do projeto, fazendo com que o mesmo fosse engavetado.

Quando Said Ferreira retornou à prefeitura para a sua segunda gestão, em 1993 ele propôs um novo plano de manejo ao Bosque II. Resgatou a ideia dos anos 1980 e previu a implantação de um portal de entrada, na avenida Itororó, de onde sairia uma extensa trilha mata adentro. Pelo caminho, um museu com centro de visitação, lago artificial, pontes e mirante, além de outros equipamentos de interação com o público. Esse projeto, como segunda tentativa de Said Ferreira de dar uso ao Bosque II, também não prosperou. O local continua como área de preservação permanente.



Concepções artísticas previstas para o projeto de ocupação do Bosque II, em 1993. De cima para baixo: centro de visitação com mirante, ponte pênsil e distribuição dos atrativos turísticos pelo interior do espaço ambiental. 

Fonte: Acervo Maringá Histórica / PREFEITURA MUNICIPAL DE MARINGÁ. Parque Florestal dos Pioneiros. Bosque 2. Plano de Manejo. 1993.

Avenida Brasil - 1957


Registro da avenida Brasil, em 1957.

Fonte: Revista Isto é Maringá, 1957 / Gerência de Patrimônio Histórico / Acervo Maringá Histórica. 

Avenida Getúlio Vargas - 1957


Registro da avenida Getúlio Vargas em 1957.

Atenção para o calçamento e a jardinagem, projetos desenvolvidos e executados pela Companhia Melhoramentos Norte do Paraná (CMNP). À esquerda, destaque para o Bar Colúmbia de propriedade do então prefeito, Américo Dias Ferraz. 

Fonte: Revista Isto é Maringá, 1957 / Gerência de Patrimônio Histórico / Acervo Maringá Histórica. 

Pioneiro: Mauricio Donaldo Girardello

Registro de 1957.

Formado em engenharia civil, Mauricio Donaldo Girardello chegou em Maringá ainda na década de 1950. 

No pleito municipal de 1956, elegeu-se como vereador pelo PSD com 273 votos. 

Girardello manteve durante anos um Escritório Técnico de Engenharia na avenida Duque de Caxias, nº 261, onde desenvolveu projetos, construções e serviços topográficos. 

Tem mais informações sobre este personagem? Deixe um comentário. 

Fonte: Revista Isto é Maringá, 1957 / Gerência de Patrimônio Histórico / Acervo Maringá Histórica. 

Oficina Mecânica Cruzeiro Ltda. - 1957


Instalada na rua Santos Dumont, nº 3.317, a Oficina Mecânica Cruzeiro Ltda. prestava serviços de funilaria em automóveis, dispondo de plaina limadora, torno mecânico e solda elétrica e oxigênio. 

Tem mais informações sobre este estabelecimento? Deixe um comentário. 

Fonte: Revista Isto é Maringá, 1957 / Gerência de Patrimônio Histórico / Acervo Maringá Histórica.