2ª edição do Festival Popular de Todos os Cantos - 2000

2000


O Festival Popular de Todos os Cantos de Maringá, lançado em 1999, teve uma segunda edição no ano seguinte. Devido as eleições municipais de 2000, o evento foi antecipado para os meses de junho e julho. 

Dessa vez, 26 canções representando todos os bairros, regiões e distritos do município, inclusive o núcleo rural, participaram da grande final no Teatro Calil Haddad. O local ficou lotado já que os concorrentes levaram suas torcidas. 

Teve de tudo após as 13 etapas: rock, sertanejo, MPB, reggae, blues e instrumental. A promoção foi da Prefeitura de Maringá por meio da Secretaria de Educação e Cultura e do Orçamento Popular.    

O corpo de jurados da final do festival foi integrado por Dina Dólis, diretora de Cultura; Maria de Fátima Pereira Jorge e José Quaresma, gerentes de Cultura da Secretaria de Educação e Cultura; Elvio Rocha, jornalista de O Diário do Norte do Paraná; Rafael Bezerra, professor universitário; Marcelo Bulgarelli, jornalista da Rede CBN em Maringá; Márcia Maria S. Couto, diretora do Instituto de Música. A Banda Habeas Corpus fez o show daquela noite. O apresentador foi o assessor de Imprensa da Prefeitura, Sérgio Guilherme, atualmente conhecido como Sérgio Gini.

A maratona do festival percorreu todos os 13 Núcleos do Orçamento Popular, classificando duas canções em cada uma das etapas. Nessa primeira fase foram observadas letra e a melodia.  Na grande final, os jurados tiveram que indicar, além das três melhores músicas do festival (1º, 2º e 3º lugares, com prêmios de R$ 500, R$ 400 e R$ 300, respectivamente), também a Melhor Letra, o Melhor Intérprete, o Melhor Instrumental e a Música Mais Popular, todas contempladas com R$ 250,00 cada. Os prêmios em dinheiro totalizaram R$ 2.200.

As músicas finalistas foram registradas num CD gravado na Digi&Tal em julho daquele ano, sob a orientação do diretor Ivonil Machado, com os técnicos de som Serginho e Luciano Correia. Parte das canções foi gravada pelos integrantes da Habeas Corpus e as demais pelos autores. A banda era formada por Clécio Júnior (teclado), Vinício Ribeiro (guitarra), Emerson Martins (contrabaixo) e Christofer Leonan (bateria).

As músicas classificadas em 1º e 2º lugares tiveram a participação garantida no Femucic do ano de 2001. 

A grande vencedora da noite foi o blues “Ontem” de André Luiz Carvalho, interpretada pelo autor no violão junto com a cantora Cibele.

Muitos artistas participantes do festival daquele ano seguiram carreira: Clayton Henrique, Israel Albino, Paulinho Schoffen, Trio Kaza, Dré Camargo e outros. 

As 26 finalistas 

Núcleo 1 

1º lugar: "Amor se atrai" (música de Clayton Henrique)

2º lugar: "Criaturas" (música de Israel Albino)

Núcleo 2 

1º lugar: "Selva Urbana" (música de Rafael de Almeida Sampaio)

2º lugar: "Moleca" (música de Paulinho Schoffen)

Núcleo 3 

1º lugar: "Coração Valente" (música de Nilson Cardoso Medeiros Júnior)

2º lugar: "Sonho de Viver" (música de Ricardo Cavallini)

Núcleo 4 

1º lugar: "Minha Karametade" (música de José Carlos Barbosa)

2º lugar: "Estrela do Céu" ( música de Rubens do Amaral da Silva)

Núcleo 5 

1º lugar: "Não desligue o telefone" (música de José Celi Borges)

2º lugar: "Cemitério em minha mente" (música de Jaci Ramos)

Núcleo 6 

1º lugar: "País da Contradição" (música de Vevila Vanzella Lopes)

2º lugar: "Universo" (música de Josimar Osano do Carmo)

Núcleo 7 

1º lugar: "Ilusão" (música de Roger Willian Oliveira)

2º lugar: "Abra sua mente" – instrumental (música de André França)

Núcleo 8 

1º lugar: Cifras, Pensamentos e Digitais (música de Dré Camargo)

2º lugar: Cor (música de Luciano Galetti)

Núcleo 9 

1º lugar: "A vida na roda a girar" (música de Rogério Juventino Feitosa)

2º lugar: "Reprise" (música de Salvador Esquilage)

Núcleo 10 

1º lugar: "Filho" (música de José Carlos Duarte)

2º lugar: "Quadro Sertanejo" (música de José Carlos Franco)

Núcleo 11 

1º lugar: "Meu País" (música de Claudeir Aparecido de Souza)

2º lugar: "Ontem" (música de André Luiz Carvalho)

Núcleo 12 

1º lugar: "Velho Rival" (música de Benedito Napoleão)

2º lugar: "Diálogo dos Namorados" – instrumental (música de Sérgio Porfírio)

Núcleo 13 

1º lugar: "Quebrando o Pau" (música de Arlindo Elias Nonato)

2º lugar: "Pedaço de Mim" (música de Welington Costa Martins) 


Fontes: Acervo do jornalista Marcelo Bulgarelli / Acervo Maringá Histórica.

Compartilhe

Inscreva-se

* respeitamos nossos inscritos, não enviamos spam.

Inscreva-se

* respeitamos nossos inscritos, não enviamos spam.

Cookies: nós captamos dados por meio de formulários para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.