Pioneiro: Dr. Hélenton Borba Cortes

1951


Eis o prédio em que funcionou a clínica do Dr. Hélenton Borba Cortes em 1952, na Avenida Brasil esquina com a Avenida Herval. O espaço, apesar de algumas modificações na estrutura, ainda mantém as mesmas características.

Hélenton Borba Cortes nasceu em 24 de maio de 1920 em Curitiba-PR. Concluiu o curso de medicina em 17 de dezembro de 1946 pela Universidade do Paraná. Um ano depois, a 28 de junho, se casou com Giorgina Falcão Brandão, com quem teve sete filhos.

O Dr. Hélenton chegou a Maringá em 7 de abril de 1951, onde instalou o Posto de Higiene de Maringá. Lutou em prol do funcionamento deste braço da Secretaria da Saúde Pública do Paraná. Depois, tratou de adquirir um terreno para a construção definitiva do Centro de Saúde de Maringá.

Borba Cortes foi fundador do Ambulatório Médico Odontológico Oswaldo Cruz em 1955, órgão pertencente a Loja Maçônica da Justiça de Maringá, entidade a qual também foi atuante. Poucos sabem, mas a Loja da Justiça (Maçônica), em alguns períodos do mês, funcionava como Hospital para pessoas com poucos recursos financeiros.

Durante a década de 1950, Dr. Hélenton atuou em diversos setores da cidade de Maringá. Dentre alguns deles: foi redator do O Jornal de Maringá, sócio fundador do Rotary Clube em 1952, professor de ciências naturais no Ginásio de Maringá e eleito presidente do Rotary em 1959.

Também atuou na vida política. Hélenton ficou como suplente da vereança nas eleições de 1960. Neste período, foi convocado e assumiu o cargo. Na época, também foi convidado para ser o primeiro Secretário de Educação, Saúde e Assistência Social de Maringá.

Em 1962, o Dr. Borba Cortes foi agraciado com o título de cidadão Benemérito da Maçonaria Paranaense, pelos serviços prestados a entidade.

De 1965 a 1966 foi governador do Rotary Clube do distrito rotário 463. Idealizou e fundou, com apoio de diversos colegas, o Clube do Médico de Maringá em 1967. Hélenton foi correspondente de alguns periódicos médicos de nível nacional. Além de ter sido médico chefe do Instituto Médico Legal de Maringá. Em 1968, concorreu ao cargo de vice-prefeito de Maringá.

Nos anos de 1969 a 1971, Dr. Hélenton participou de diversas bancas examinadoras da Faculdade de Direito de Maringá. Em 1973, se tornou Professor orientador da mesma Faculdade.

Borba Cortes atuou na profissão durante 42 anos ininterruptamente, vindo a falecer em 8 de fevereiro de 1988.

---

O leitor Altair Galvão dá sua contribuição - o Dr. Hélenton era, também, o médico que atendia os funcionários da RVPSC (Depois passou a ser Refe Ferroviária Federal) e ele atendeu à minha família desde 1956, quando aqui chegamos. Era um médico muito atarefado, mas nunca se preocupava com dinheiro, ou seja, atendia os pobres e ricos da mesma forma. Eu frequentei muito o seu consultório, pois na infância era acometido por uma bronquite alérgica muito forte. Outra coisa, em época de eleições, ele pedia votos para seu irmão, o Divonsir Borba Corte (...).

Fonte: Gerência de Patrimônio Histórico de Maringá / Acervo Maringá Histórica / Revista Tradição.



Foram encontrado(s) 13 registros relacionados ao pioneiro Hélenton Borba Cortes

1970

Reunião do Rotary Club no Hotel Bandeirantes - Anos 1970

Registro de uma das muitas reuniões do Rotary Club de Maringá que ocorreram no salão de eventos do Hotel Bandeirantes, possivelmente, ao longo da década de 1970. Essa instituição entrou em operação na cidade no ano de 1952.Aparecem na mesa das autoridades: Ivaldo Borges Horta, Mário Lins Peixoto, Helénton Borba Cô[...] Leia mais


1950

Avenida Brasil esquina com a avenida Herval - Década de 1950

A imagem mostra um ângulo da região central da cidade pouco registrado ao longo dos anos 1950.Trata-se da esquina da avenida Brasil com a avenida Herval. Peculiar porque na maioria das vezes essa confluência registrada traz o maior empreendimento dessa área, a Casa Ribeiro, a qual não é mostrada no ângulo feito pelo fo[...] Leia mais


1950

Avenida Brasil x Avenida Herval - Anos 1950

Registro da avenida Brasil esquina com a avenida Herval, possivelmente, na primeira metade dos anos 1950.Em destaque, à direita, aparece o prédio onde funcionava, no térreo, a Farmácia São Lucas, e no primeiro andar, o consultório do médico Hélenton Borba Côrtes. Ainda há um ideograma japonês no topo desta constr[...] Leia mais


1975

Inauguração do Necrotério de Maringá - 1975

O Necrotério Municipal de Maringá (que depois se tornou sede do IML) foi inaugurado em 2 de novembro de 1974, às 10h15, com a presença de grande público e diversas autoridades. Então localizado ao lado do Cemitério Municipal, na avenida Juscelino Kubitschek esquina com a rua Mém de Sá, o cerimonial da nova estrut[...] Leia mais


1950

Farmácia Lucas e Clínica do Dr. Hélenton Borba Côrtes - Década de 1950

Localizado na avenida Brasil (n.º 3.505) esquina com a avenida Herval, este prédio foi ocupado nas décadas de 1950/1960 por dois estabelecimentos da área da saúde. No térreo estava instalada a Farmácia São Lucas; no primeiro andar, a clínica do Dr. Hélenton Borba Côrtes. Foi na clínica do Dr. Hélenton que funcion[...] Leia mais


1960

Construção da Catedral - Década de 1960

Registro onde vemos a Catedral Nossa Senhora da Glória, ainda em madeira, ao lado de suas futuras instalações. À direita, o Centro de Saúde que funcionou em frente da Avenida Cerro Azul. Este estabelecimento, que era um braço da Secretaria de Saúde do Paraná, iniciou suas atividades como o Posto de Higiêne de Maringá, [...] Leia mais


1950

Série: Prédios Sobreviventes - Farmácia São Lucas

Eis o prédio onde funcionou, ao longo da década de 1950, a Farmácia Morifarma / São Lucas, e, no primeiro andar, a Clínica do Dr. Hélenton Borba Cortes. A estutura está localizada na Avenida Herval esquina com a Avenida Brasil.No detalhe, um registro do local na década de 1970.Confira AQUI outra foto desse local.Fonte:[...] Leia mais


1950

Ambulatório Médico Gratuito - Década de 1950

O consultório do Dr. Hélenton Borba Cortes não era o único a prestar este serviço aos menos favorecidos em Maringá. Segundo o Dr. Aloysio de Lima Bastos, a Loja Maçônica da Justiça, a 1.ª da cidade, foi estabelecida de maneira que em determinados dias da semana pudesse funcionar como um Hospital Público.Fonte: O Jornal[...] Leia mais


1951

Maçonaria - Instituição da Loja da Justiça

A primeira Loja Maçônica fundada em Maringá foi a Loja da Justiça, instituída a 22 de setembro de 1951. Constam como fundadores: Adolfo Andreucetti, Fernando Trocano, Flávio Pasquinelli, José Pacheco, José Ribeiro de Faria e Pompeu Adelardo Guibilei.Loja Maçônica da Justiça, localizada na Avenida Itororó, 101. O prédio[...] Leia mais


1960

Said Felício Ferreira

Com texto de Marco Antonio Deprá:As duas primeiras imagens mostram ações promovidas com correligionários durante a campanha municipal de 1982, quando Said Ferreira disputou e venceu as eleições para a Prefeitura de Maringá. A terceira foto traz o então prefeito junto do deputado estadual Tadeu França e do deputado federal prof. Renato Bernardi. A origem da família de Said Felício Ferreira é síria. Em 1912, seu avô paterno Moisés Ferreira migrou para o Brasil estabelecendo-se em Dois Có[...]

Leia Mais

1950

Helénton Borba Côrtes

Helénton Borba Côrtes é considerado um dos primeiros médicos a aportar por Maringá, no início da década de 1950.Natural de Curitiba, Borba Côrtes nasceu em 24 de maio de 1920. Até formar-se pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Paraná, em 1946, viveu em sua cidade natal. Com o diploma em mãos, iniciou sua carreira no interior do estado.A primeira parada foi em Arapoti, onde ficou por quatro anos. Lá, foi diretor do Departamento de Saúde das Indústrias Incorporadas ao Patrimônio [...]

Leia Mais

1940

Ivens Lagoano Pacheco

Nascido em 31 de outubro de 1911, na cidade gaúcha de Lagoa Vermelha, Ivens Lagoano Pacheco ganhou esse nome de sua mãe. Ele mesmo descreveu o feito: "Chamo-me Ivens Lagoano Pacheco porque minha mãe achou que eu nascendo em Lagoa Vermelha, precisava usar o nome da terra que me viu dar o primeiro berro e meu umbigo se desligar da placenta".Em 1927, quando servia o Exército, começou a sua carreira de jornalista com o pseudônimo de "Ipê" escrevendo no "Diário da Manhã". Como o jornalista já era - [...]

Leia Mais


Inscreva-se

* respeitamos nossos inscritos, não enviamos spam.

Inscreva-se

* respeitamos nossos inscritos, não enviamos spam.

Cookies: nós captamos dados por meio de formulários para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.