13 de jan. de 2015

Pioneiro: Hilário Correia


Hilário Correia, que ocupou o cargo de redator chefe em O Jornal de Maringá, era cidadão respeitado no cenário nacional por ter sido responsável pela tradução de algumas obras literárias. Dentre elas, Os Miseráveis de Victor Hugo (Editora Vitória). Além disso, antes de chegar na cidade, havia sido diretor nas agências de notícias correspondentes no Brasil da France Press e Reuters.

Correia também esteve à frente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de São Paulo e foi autor de diversas obras sobre poesia e o espiritismo. 

Em um de seus feitos jornalísticos, chegou a ser processado pelo então presidente da República, Jânio Quadros.

Possui mais alguma informação sobre este personagem? Deixe um comentário. 

Fonte: O Jornal de Maringá de 14 de janeiro de 1962 / Acervo Maringá Histórica.

3 comentários:

  1. Gostaria de acrescentar, que nasceu na cidade de Sorocaba, lutou na revolução de 1932, como voluntário e trabalhou arduamente contra a ditadura de Getúlio Vargas, sendo inclusive perseguido politicamente.
    Paulo Henrique Tagliaferro

    ResponderExcluir
  2. Olá, estou em busca da poesia As Tecelãs escrita e publicada em 1935 por Hylario Correa ou Hilário Correia. Por favor se souber, tiver me avise. centrodememoriaoperaria@gmail.com instagram: @centrodememoriaoperaria facebook: CMOS- Centro de Memória Operária de Sorocaba.

    CMOS

    ResponderExcluir
  3. Prof. Hilário Correia. Que saudade! Em 1967 ou 68, novo na cidade e em dificuldade procurei emprego no O Jornal de Maringá. Ex-seminarista eu escrevia muito bem. Ele próprio aplicou-me um teste, me aprovou de imediato. Muito grato ao prof.Hilário Correia. Me apoiava, convivi com ele, trabalhei no jornal por algum tempo. Uma alma caridosa, no início, eu em dificuldade, me pagava lanche do próprio bolso em lanchonete vizinha do jornal. Bebia demais, é verdade, mas de uma cultura fabulosa, me ensinou muito. Muito reservado, nada comentava a respeito de sua vida particular, só vim a saber detalhes sobre sua história, sua militância e importância literária muitos anos depois, já morando em Curitiba. Devo, porém, a ele ter iniciado minha carreira no magistério público, no Paraná, em Maringá mesmo, INCENTIVADO POR ELE, quando Valter Pelegrini, então diretor do Instituto de Educação me contratou como professor. Posteriormente cursei também Direito, já em Curitiba. Na verdade, a abertura da minha vida profissional devo ao Sr. Hilário Correia. Imensamente grato.
    Sou hoje aposentado, tenho 79 anos. (roquejk@hotmail.com)

    ResponderExcluir