28 de jul de 2017

Pioneiro: Renato Celidônio

Filho de Hugo Celidônio Gomes dos Reis e de Helena Quartim Celidônio, Renato Celidônio nasceu em Agudos (SP) no dia 1º de janeiro de 1928.

Transferindo-se para o Paraná, cursou a Escola Superior de Agricultura, pela qual se formou engenheiro agrônomo em 1950. Proprietário rural no estado, em 1958 foi eleito diretor da Associação Paranaense de Cafeicultores para uma gestão de quatro anos, e tornou-se ainda o representante da lavoura cafeeira paranaense na junta administrativa do Instituto Brasileiro do Café (IBC), delegação que exerceria durante os oito anos seguidos. 

Durante a gestão 1962-1965 foi presidente de honra da então Associação Rural de Maringá que, a partir de 1967 foi reconfigurada como Sindicato Rural de Maringá.

No pleito de outubro de 1962, foi eleito deputado federal pelo Paraná na legenda do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). Em 1963 tornou-se conselheiro da Associação Brasileira de Municípios (ABM). Durante essa legislatura, integrou a delegação brasileira que compareceu às reuniões do conselho da Organização Internacional do Café (OIC), realizadas em Londres, foi vice-presidente da Comissão de Agricultura e Política Rural da Câmara dos Deputados e representou essa casa legislativa no Congresso Interamericano de Municípios, realizado em 1964 na cidade de Louisville, nos Estados Unidos.

Com a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2 (27/10/1965) e a posterior instauração do bipartidarismo, filiou-se ao partido oposicionista, o Movimento Democrático Brasileiro (MDB), em cuja legenda foi reeleito em novembro de 1966. Deixou o conselho da ABM em 1968 e exerceu a vice-liderança do MDB na Câmara de março desse ano a fevereiro de 1969, quando teve seu mandato parlamentar cassado por força do Ato Institucional nº 5 (13/12/1968).

Renato Celidônio (ao centro) junto de personalidades política.

Afastado da vida pública, dedicou-se à iniciativa privada, tendo sido diretor-presidente da Rioexport Comércio, Exportação e Importação Ltda. e diretor da Penfield Commodity — Corretora de Câmbio e Valores Ltda. Foi também diretor de exportação do IBC.

Faleceu na cidade de São Paulo, em 5 de abril de 1986. Era casado com Marina Camargo Celidônio, com quem teve dois filhos. 

Hoje, o Centro de Convivência, ao lado da Prefeitura de Maringá, leva seu nome. 

Fontes: ARQ. DEP. PESQ. JORNAL DO BRASIL; CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1967-1971); CÂM. DEP. Relação nominal dos senhores; Estado de S. Paulo (6/4/86); Folha de S. Paulo (6/4/86); Jornal do Brasil (10 e 11/4/86); TRIB. SUP. ELEIT. Dados (6 e 8).

Nenhum comentário:

Postar um comentário