Restaurante, Choperia e Churrascaria Império - Anos 1970

1970


Instalado na avenida Carneiro Leão esquina com a avenida Paraná, o Restaurante, Choperia e Churrascaria Império foi fundado por Miranda "do cachimbo", um português viajante, ainda na década de 1960. Depois, o empreendimento foi adquirido pelos seus garçons, os irmãos Afonso e Paulo Schoffen.

O recorte mostra um anúncio veiculado no final dos anos 1970, década que um trio de outros garçons ficou muito famoso pela qualidade no atendimento. Eram eles: Mário, Arlindo e Sérgio. 

Este foi um dos locais favoritos da imprensa e dos políticos maringaenses. Segundo dizem, também era aqui que se fazia a melhor feijoada da cidade. 

Por fim, o Restaurante Império foi adquirido por Oswaldo Vargas Luz, o Oswaldinho, que ficou à frente do estabelecimento até encerrar as atividades. 

José Neto Sobrinho trás seu relato sobre este estabelecimento: Num tempo sem internet, celulares, tv a cabo/assinatura, era um ponto de referência incrível, uma efervescência etílica e gastronômica da cidade.  Políticos, jornalistas, estudantes, empresários, anônimos, trabalhadores, enfim, uma imensa fauna se reunia ali para discutir, beber, comer e curtir a vida. Paulo e Afonso, proprietários, eram perfeitos anfitriões, pois sabiam atender, conviver e até aconselhar os habitués, com sapiência, discrição e senso de humor, sem distinção de classes e importância; a todos tratavam com deferência. Muitos desses clientes já não estão entre nós, mas foram importantes na história do estabelecimento. Alguns frequentadores que merecem registro: Horácio Racanello, Otávio Salvadori, Edvalvo Garcia (à época, um acadêmico), Antonio Paulo Pucca, ABG, Tatá Cabral, Oswaldo Lima, José Maria Bernardelli, Léo de Paula e Silva, Vidal Balielo, Waldir Pinheiro, Pacoti, Guará, Walter Poppe, Ferrari Jr, eram figurinhas carimbadas ali. Sem contar as iguarias do restaurante e a simpatia dos garçons. Ir a Maringá e não frequentar/conhecer o Império era pecado mortal;  era obrigação e compromisso de políticos, artistas e afins.
PS: esses dados são do tempo em que frequentávamos o Império e ainda não se sabia de sua verdadeira importância na história de Maringá. 

Fontes: Acervo Maringá Histórica / Gerência de Patrimônio Histórico de Maringá / Depoimento de José Neto Sobrinho. 

Compartilhe

Inscreva-se

* respeitamos nossos inscritos, não enviamos spam.

Inscreva-se

* respeitamos nossos inscritos, não enviamos spam.

Cookies: nós captamos dados por meio de formulários para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.