30 de jan. de 2021

Casa Peralta e família Peralta

A Casa Peralta pertenceu a José Peralta Padial, que chegou a Maringá em 1947. Vindo de Londrina, atuava como representante de secos e molhados. 

Devido a precariedade das rodovias, era difícil manter os estoques abastecidos. Por vezes, suas mercadorias levavam até dez dias para serem trazidas de Ponta Grossa. Em períodos de chuvas intensas, o seu caminhão, um GMC, ficava atolado por dias na lama. 

Ao lado de sua esposa, Regina Covere, e dos filhos, superaram os desafios e progrediram na cidade que estava se desenvolvendo. Luís Peralta, o primogênito, atendia no balcão e administrava as contas do comércio. Mais tarde, casou-se com Maria Elvira. 

Maria Antônia Peralta atuou como modista e costureira, tendo se casado com Felix Lucas.



O outro filho, Antônio Peralta, era quem pilotava o caminhão pelas estradas, buscando mercadorias não só em Ponta Grossa, mas também em Ourinhos. Casou-se com Mariana Garcia, que vivia em Cornélio Procópio. 

A filha Josefina Peralta auxiliava a mãe nos afazeres domésticos e também atuava na Casa Peralta, quando necessário. Casou-se com Raimundo Coimbra Leite, que trabalhava na Loja Riachuelo e de quem comprava tecido. 

Alfredo Peralta também trabalhou no comércio dos pais. Casou-se com Marlene de Oliveira, que era funcionária da Casa Estrela, na Vila Operária. 

O caçula, Arlindo Peralta, preferiu dedicar atenção aos estudos, formando-se em teoria musical. Tocava bandolim, acordeom, violão e gaita de bota. Casou-se com Genir Poppi, uma espanhola. 

A Casa Peralta ficava localizada na então rua General Câmara, atual Basílio Sautchuk, ao lado da Relojoaria Omega. 

Tem mais informações sobre a família Peralta ou de seu estabelecimento? Deixe um comentário. 

Fonte: contribuição de Rosely Peralta / Acervo Maringá Histórica. 

6 comentários:

  1. Maringá Histórica,obrigada pela lembrança da história sobre a Casa Peralta e sobre meus bisavós José e Regina. Gostaria, contudo, de complementá-la. O casal teve como primogênita Maria Antonia, filha não mencionada no texto. Ela foi uma mulher à frente do seu tempo, costureira de mão cheia e pessoa ímpar. Foi casada com Felix Lucas e meu pai Félix Antônio Lucas foi seu primeiro filho. Meu avô Felix Lucas também trabalhou na Casa Peralta, mesmo que por pouco tempo, também fez a sua contribuição. Agradeço se puder editar. Sou Estella Parisotto Lucas. Muito Obrigada!

    ResponderExcluir
  2. Também sou neta de Maria Antônia Peralta casada com Félix Lucas gostaria muito que fosse acrescentada ao texto pois com certeza fez parte da história da Casa Peralta costureira mulher forte e guerreira criou com muita garra junto com meu avô seus quatro filhos tenho muito orgulho pelo legado que deixou obrigado

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde ... sou neta da Maria Antônia Peralta ... Minha avó que também fez parte dessa família. Uma mulher maravilhosa guerreira ... que teve 4 filhos .. sendo um deles a minha mãe Vânia Lucas. Minha Avó Maria Antônia Peralta Lucas .. casou com meu avô Felix Lucas ..

    ResponderExcluir
  4. Fiquei emocionada ao ler sobre a história de meus bisavós, porém, minha avó, Maria Antônia Pereira, uma mulher à frente de seu tempo, costureira, modista.. Não foi mencionada. Gostaria que fosse incluída pois ela também faz parte dessa história e deixou um lindo legado de amor. Grata

    ResponderExcluir
  5. Sou Regina, filha de Maria Antonia Peralta Lucas, neta portanto de Regina e José Peralta. Faço minhas as palavras dos meus familiares acima. Agradeço de coração a reportagem sobre da familia Peralta e tbm reafirmo a necessidade da edição do referido texto, acrescentando o nome da primogênita do casal e sua familia.
    Dado os devidos valores a todos os membros da familia Peralta, sem exceção, agradeço.
    Regina Lucas Aranha quarta e ultima filha de Maria Antonia e Felix Lucas.

    ResponderExcluir