10 de out. de 2020

Cine Horizonte e suas promoções - 1975

Registro da fachada do Cine Horizonte, em abril de 1975. 

Naquele período, os gerentes dos cinemas da cidade fizeram declarações sobre as dificuldades em atrair público. Constatou-se que havia tido uma grande queda de expectadores devido as crises financeiras. Por isso, era necessário se reinventar para sobreviver no complexo mercado cinematográfico. 

Entrevistado pelo O Diário do Norte do Paraná, o gerente do Cine Horizonte, Walter Del Grossi, destacou que "o cinema é o ponto de encontro do fim de semana. A frequência é notadamente maior uma vez que o público não tem compromissos escolares e outros que o impeçam de vir assistir aos filmes (...)". Naquele contexto, começou a surgir a preocupação da popularização da TV que, segundo Del Grossi, "oferece melhor comodidade, mas em contrapartida, não apresenta espetáculos que nós exibimos, tanto em termos de técnica como qualidade". 

Walter Del Grossi, gerente do Cine Horizonte. 

Devido a necessidade de atração de multidões, como ocorria com frequência nas décadas anteriores, o Cine Horizonte adotou um agressivo modelo de promoções. O sistema de meio ingresso para trabalhadores em geral foi bastante inovador. Mediante apresentação do registro da carteira profissional, a pessoa tinha acesso a quatro bônus mensais com esse desconto. 

Outro esquema de atração de público do Cine Horizonte era chamado de "programações duplas", onde a pessoa pagava apenas um ingresso, mas tinha direito de assistir dois filmes, que eram veiculados em sequência. Geralmente, um lançamento e uma reprise. 

Você frequentou o Cine Horizonte? Deixe um comentário. 

Fonte: O Diário do Norte do Paraná - 16 de abril de 1975 / Gerência de Patrimônio Histórico de Maringá / Acervo Maringá Histórica. 

Um comentário: