Maringá bem perto da Casa Rosada

1968

Com texto de Marco Antonio Deprá.

Pesquisando no vasto acerto de fotografias, correspondências, documentos e objetos pertencentes à família do ex-prefeito de Maringá Luiz Moreira de Carvalho, me deparei com uma interessante e surpreendente carta datada de 07/03/1968.

A correspondência é assinada por Dalmo de Campos Arruda que, após uma breve pesquisa na internet, verifiquei tratar-se de um  empreendedor brasileiro, naturalizado argentino, casado com a senhora Herminia Mazzül e domiciliado em Buenos Aires, capital da Argentina, onde estabeleceu uma empresa importadora e distribuidora de cafés finos, localizada bem no centro da cidade, a cerca de 500 metros da Casa Rosada, sede do governo argentino.

A empresa foi denominada Maringá em homenagem à cidade considerada à época o principal polo cafeeiro do Brasil, de acordo com o texto impresso no rodapé do papel timbrado da empresa, traduzido a seguir:

Em 1947, no fértil Vale do Paranapanema, foi fundada a próspera cidade de Maringá, hoje considerada o principal polo cafeeiro do Brasil.

Com o selo Maringá, esta casa assume a responsabilidade de apresentar um produto que justifique a importância de seu nome e que corresponda à amizade do povo argentino com seus irmãos do Brasil.

Interessante que no cabeçalho do papel timbrado vê-se o desenho da sede da empresa onde o nome Maringá aparece destacado nas vidraças laterais da porta principal e em dois grandes painéis afixados nas duas fachadas do prédio localizado na esquina das ruas Maipú e Cangallo, nº 699, que atualmente é denominada Rua Tenente General Juan Domingo Perón.

Cabeçalho do papel timbrado da empresa. S. R. L. significa Sociedade de Responsabilidade Limitada.

A correspondência é uma resposta ao prefeito Luiz Moreira de Carvalho que havia enviado uma carta em 05/02/1968 com material estatístico e didático sobre a cidade de Maringá.

Em pesquisa à internet, não consegui mais informações à respeito da empresa. 

Consultando os aplicativos Google Earth e o Street View, obtive a imagem do imóvel de maio/2019, onde se vê que era ocupado naquela época pela sorveteria Persicco.

Fachada do prédio antigamente ocupado pela sede da empresa Maringá.

A seguir, seguem a cópia da correspondência e a tradução do texto feita por Helena Marques de Almeida Trzeciak.

Buenos Aires, 7 de março de 1968

Senhor Prefeito Municipal de Maringá
Dr. Luiz Moreira de Carvalho,

De minha consideração:

Tenho a grande honra de acusar o recebimento de sua atenciosa carta datada de 5 de fevereiro, pp., e de agradecer os altos conceitos expressados na mesma e dos quais não me considero merecedor.

Ao colocar o nome "Maringá" em meu estabelecimento comercial, nada fiz senão expressar meus sentimentos brasileiros e americanistas e oferecer, em nome de meu povo, todo o carinho que esta grande Nação Argentina me deu ao abrir-me seus braços fraternos.

Espero que em um futuro não muito distante eu possa agradecer-lhe pessoalmente por todas as suas atenções, desejando-lhe todo tipo de sorte em sua magnífica gestão frente à prefeitura de Maringá, orgulho do Estado do Paraná e do Brasil.

Agradeço, também, todo o material estatístico e didático enviado, colocando-me ao seu dispor.

Afetuosamente

Dalmo de Campos Arruda

Em 1947, no fértil Vale do Paranapanema, foi fundada a próspera cidade de Maringá, hoje considerada o principal pólo cafeeiro do Brasil. 

Com o selo Maringá, esta casa assume a responsabilidade de apresentar um produto que justifique a importância de seu nome e que corresponda à amizade do povo argentino com seus irmãos do Brasil.

Fontes: Acervo da Família Luiz Moreira de Carvalho / Texto e contribuição de Marco Antonio Deprá. 

Compartilhe

Inscreva-se

* respeitamos nossos inscritos, não enviamos spam.

Inscreva-se

* respeitamos nossos inscritos, não enviamos spam.

Cookies: nós captamos dados por meio de formulários para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.