Rodovias de Maringá a Santo Inácio e um estranho obelisco

1962

Com texto de Marco Antonio Deprá.

A edição de 14 de dezembro de 1962 do periódico “O Jornal de Maringá” traz matéria informando que prefeitos da região de Maringá reuniram-se com o engenheiro Saul Raiz, diretor geral do Departamento de Estradas de Rodagem – DER. O objetivo era firmar Convênio entre Estado e Municípios visando melhorias do Eixo Maringá – Santo Inácio, estrada que à época cortava uma vasta região rica em algodão, café, amendoim e pecuária.

O Convênio previa a execução de serviços de melhoramentos, abertura, alargamento, revestimento e construção de obras de arte, visto que a estrada era importante ligação rodoviária entre Maringá e Presidente Prudente, no estado de São Paulo.

Em verde a PR-461 (69 km); em vermelho a PR-463 (48,9 km); em branco a SP-425 (72,3 Km). De Maringá ao Rio Paranapanema eram 117,9 km, sendo que todo o percurso não era asfaltado.

Quatro anos depois da reunião, a edição de 10 de maio de 1966 do periódico “O Jornal de Maringá” traz em primeira página a programação dos festejos do aniversário de 19 anos de Maringá com a presença do então governador do Paraná, Paulo Pimentel.

A extensa programação daquela terça-feira previa para à tarde a inauguração do Viaduto do Café (na avenida São Paulo), além da inauguração da Estrada Santo Inácio e da ponte sobre o Rio Pirapó. Acredito que o obelisco de concreto que aparece na imagem é o monumento de inauguração da Estrada Maringá – Santo Inácio.

Obelisco na PR-461 na zona rural do município de Iguaraçu (PR). Imagem de 05 de março de 2008.

Em verde a PR-461. Em vermelho a Estrada para Iguaraçu. O obelisco está cravado na confluência dessas duas estradas, a cerca de 2,5 km ao norte do Rio Pirapó.

Com o passar do tempo, novas rodovias foram construídas e outras foram pavimentadas criando outras possibilidades mais rápidas de acesso de Maringá ao estado de São Paulo. A primeira obra que contribuiu para isso foi a Rodovia do Café, cujo trecho já pavimentado entre Maringá e Paranavaí foi inaugurado um ano depois, em 23 de julho de 1967.

Com a inauguração da Rodovia do Café (em branco), os maringaenses preferiram rodar 11,5 km a mais utilizando a comodidade dos 40,7 km de asfalto entre Maringá e Nova Esperança e tomar a PR-463 (em laranja) passando por Paranacity, Colorado até Santo Inácio. O trajeto era mais longo, porém bem mais rápido e seguro. O trânsito pela PR-461 foi diminuindo pouco a pouco.

A partir de março de 1976 tiveram início as obras de asfaltamento do trecho Nova Esperança – Santo Inácio. Na verdade uma nova estrada foi construída, pois a grande parte do antigo traçado não foi utilizada. Em junho de 1977 o trecho entre Nova Esperança e o Rio Pirapó já estava concluído. Tais obras tornaram a viagem mais rápida ainda.

Porém, dois anos depois, uma nova estrada seria inaugurada para facilitar ainda mais a viagem entre Maringá e Presidente Prudente. Trata-se da PR-317, cujo trecho Maringá – Iguaraçu foi inaugurado em julho de 1979.

Atualmente, o trecho Maringá – Rio Paranapanema tem 97,4 Km e encontra-se totalmente asfaltado. Sem dúvidas, hoje é muito mais cômodo e rápido chegar ao estado de São Paulo.

Os três trajetos históricos ligando Maringá a Santo Inácio. Em branco o traçado da PR-317 passando por Iguaraçu, Santa Fé e Nossa Senhora das Graças.

Fontes: Acervo e contribuições de Marco Antonio Deprá / Acervo Maringá Histórica. 

Compartilhe

Inscreva-se

* respeitamos nossos inscritos, não enviamos spam.

Inscreva-se

* respeitamos nossos inscritos, não enviamos spam.

Cookies: nós captamos dados por meio de formulários para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.