Greve dos bancários - Setembro de 1985

1985


No dia 11 de setembro de 1985, bancários dos principais centros do país entraram em greve. Diante de um processo inflacionário que provocava perda mensal de 10% nos salários, uma das principais bandeiras dos bancários foi o reajuste trimestral.

Dentro de poucos dias, aquela entraria para a história como a maior greve nacional dos bancários. 

Em 28 de agosto, Dia dos Bancários, os bancos fecharam as portas em todo o país e os trabalhadores foram às ruas para protestar. Na capital baiana, cinco mil bancários se reuniram na praça Municipal para comemorar o seu dia e manifestar a disposição de parar. Já em São Paulo, foram 30 mil que saíram em passeata, na maior manifestação realizada pela categoria. A mobilização foi preparatória para uma greve histórica, que fechou as agências em todo o país de 10 a 12 de setembro de 1985. A paralisação mobilizou cerca de 500 mil trabalhadores.

Foram três dias de grande adesão à greve, que surpreendeu os banqueiros e levou a atenderem quase que integralmente as reivindicações. 

A imagem mostra a agência do Bradesco, na avenida Getúlio Vargas esquina com a rua Néo Alves Martins, em Maringá. 

Fonte: O Diário do Norte do Paraná de 12 de setembro de 1985 / Foto de Edson Guitti / Gerência de Patrimônio Histórico de Maringá / Acervo Maringá Histórica. 

Compartilhe

Inscreva-se

* respeitamos nossos inscritos, não enviamos spam.

Inscreva-se

* respeitamos nossos inscritos, não enviamos spam.

Cookies: nós captamos dados por meio de formulários para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.