O moço Heitor Alencar Furtado - abril de 1978

1978


A Folha do Norte do Paraná do dia 7 de abril de 1978 veiculou, na coluna do repórter Joel Cardoso, uma nota com o título "O moço Heitor Alencar Furtado", a qual trouxe detalhes do personagem, que na época estava com apenas 21 anos. 

O texto segue transcrito na íntegra:

Na imprensa local, esta é a primeira vez que é estampada a foto do jovem Heitor Alencar Furtado, filho do ex-deputado Alencar Furtado, que está na cidade mantendo contatos políticos para a homologação do seu nome como postulante à uma cadeira como deputado federal, pelo MDB, nas próximas eleições. Heitor tem 21 anos e é formado em advocacia pela Universidade do Distrito Federal. Após concluir o curso, militou, ao lado do seu pai, que possui um escritório de advocacia em Brasília, por alguns meses, onde adquiriu prática das ciências jurídicas. 

Sua base eleitoral principal está concentrada em Paranavaí, onde nasceu, onde tem registrado o seu título de eleitor e tem sua filiação partidária. (...) Em Maringá, Heitor faz dobradinha com Tadeu França e J.B. Sanches. 

Heitor Alencar Furtado, apesar de muito jovem, acredita muito no seu sucesso, politicamente falando. Ele não nega que sua missão será a de dar continuidade ao trabalho que seu pai vinha desenvolvendo até a sua cassação. Aliás, ele compara a sua candidatura com a de Mércia Kubistchek (filha do ex-presidente Juscelino), em Minas Gerais. 

Após os contatos realizados ontem e hoje, Heitor, que está hospedado no Príncipe Hotel, seguirá para Londrina e finalmente regressará para Brasília. Na sua rápida entrevista para esta coluna, o jovem advogado fez uma análise genérica do panorama político nacional, regional e municipal, onde hipotecou a sua solidariedade ao lançamento do advogado Horácio Raccanello, para o senado. 


Filho de José Alencar Furtado e Miriam Cavalcanti Alencar Furtado, Heitor Cavalcanti Alencar Furtado nasceu em Paranavaí, no dia 1º de maio de 1956. Concluiu o curso de Direito pela Associação de Ensino Universitário do Distrito Federal (UDF) em 1977. Nesse mesmo ano, seu pai teve o mandato cassado pelo presidente Ernesto Geisel. Diante disso, Heitor Furtado ingressou no Movimento Democrático Brasileiro (MDB), sendo eleito deputado federal em 1978 (ano da entrevista acima), chegando ao posto de vice-líder da bancada.

A partir de 1980 ingressou no partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), por onde candidatou-se a deputado estadual dois anos  mais tarde. Contudo foi assassinado no decorrer da campanha na cidade de Mandaguari, em 22 de outubro de 1982.

Em Maringá uma praça empresta o seu nome, no encontro das avenidas Carlos Borges e Nildo Ribeiro da Rocha.

Fonte: Folha do Norte do Paraná de 7 de abril de 1978 / Gerência de Patrimônio Histórico de Maringá / Acervo Maringá Histórica. 

Compartilhe

Inscreva-se

* respeitamos nossos inscritos, não enviamos spam.

Inscreva-se

* respeitamos nossos inscritos, não enviamos spam.

Cookies: nós captamos dados por meio de formulários para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.