24 de jul. de 2020

Família Filizzola, benfeitora de obras assistenciais em Maringá

Conteúdo produzido e pesquisado por Marco Antonio Deprá:

Os irmãos Maria Concetta, Lucio e Lea Filizzola nasceram em San Costantino, localidade (frazione) de Rivello, município (comune) com 2.804 habitantes, localizado na província de Potenza, região de Basilicata, no sul da Itália.

Em 1960 ou 1961, Lucio, nascido em 5 de outubro de 1930, migrou para o Brasil passando a residir em Maringá, motivado por um primo que havia migrado para terras brasileiras anos antes.

Em Maringá, Lucio trabalhou como representante comercial da Cinzano indústria italiana de bebidas. Depois, criou uma empresa de engenharia, a Satec Saneadora Técnica Ltda., que executava obras de saneamento para a Companhia de Saneamento do Paraná – Sanepar.

Lucio casou-se em Maringá com Maria Cárita Rocha Lima Filizzola, em 13 de julho de 1967.  O casal teve duas filhas: Maria Assunta Giovanna Filizzola, atualmente morando em Roma, Itália; e Luciana Filizzola, psicóloga residente em Maringá.

Concetta e Lea, solteiras, ficaram na Itália, onde eram professoras. Lea, a irmã mais nova, nascida em 26 de maio de 1934, era professora do ensino primário. Concetta, a primogênita, nascida em 1 de maio de 1928 e formada farmacêutica, era professora de ensino médio e proprietária de uma farmácia em San Costantino di Rivello.

Lucio voltava à Itália periodicamente, a fim de visitar as irmãs.

Lea veio ao Brasil pela primeira vez em 1975 ou 1976, para visitar o irmão. Nessa ocasião, Concetta ficou na Itália cuidando da mãe, já bem debilitada por doença.

Em 1990 ou 1992, as irmãs Concetta e Lea se aposentam e vêm juntas ao Brasil para visitar o irmão Lucio. Gostaram tanto de Maringá que resolveram adquirir uma casa na rua Vitório Balani, próxima à residência do irmão, na Zona 5.

A partir de então, moravam seis meses no Brasil e seis meses na Itália. Durante as estadias em Maringá, aproveitavam para conhecer o Brasil.

Em 1995, na Itália, quando se preparava para passar o Natal no Brasil, Lea foi diagnosticada com câncer no pâncreas. Viria a falecer seis meses depois, em 24 de maio de 1996.

Concetta então volta ao Brasil onde passa a colaborar com as obras assistenciais da Igreja Católica em Maringá.

Por meio de D. Jaime Luiz Coelho, 1º Bispo e 1º Arcebispo de Maringá, Concetta conhece o Núcleo Social Papa João XXIII. Encantada com a obra de promoção humana de Maringá, Concetta resolve colaborar com o programa de substituição das antigas casas de madeira por construções em alvenaria. Em março de 1996 era inaugurada a casa de nº 40 (atual nº 70) em memória de sua irmã Lea Filizzola, falecida naquele ano na Itália.

E assim, a Sra. Concetta passa a fazer diferença na vida de muitas crianças e suas famílias, especialmente as mais pobres e necessitadas.

Concetta começa a atuar também no Lar Escolar da Criança de Maringá onde prestava solidariedade às crianças e jovens atendidos por aquela pioneira instituição maringaense. Foram aproximadamente 15 anos de apoio durante as décadas de 1990 e 2000. Sua atuação foi sempre marcante, realizada com dignidade, dedicação, empenho, responsabilidade e doação.

No Lar Escola, Concetta apadrinhou crianças e jovens e também visitou famílias atendidas pela entidade nas cidades de Maringá e Presidente Castelo Branco. Como voluntária, desenvolveu ações de apoio e pastorais e liderou a arrecadação de recursos financeiros e materiais junto a benfeitores e colaboradores.

No final da década de 1990, a doutora Maria Concetta Filizzola, de profunda vida cristã, comunicou a D. Murilo Sebastião Ramos Krieger, 2º Arcebispo de Maringá, o desejo de construir uma obra de socorro a jovens que, ao engravidarem, sem estrutura para isso, tornavam-se vítimas de rejeição e preconceito.

Com dinheiro próprio e colaboração de fiéis católicos da Ordem Franciscana Secular Italiana das regiões de Basilicata e Campania, no sul da Itália, principalmente das paróquias de San Costantino di Rivello, Lagonegro, Potenza, Lauria, Sapri, Scario e Eboli, e também de Maringá, reuniu a quase totalidade dos recursos necessários à construção. O terreno foi obtido por doação da Prefeitura do Município de Maringá.

Terminada a obra, ainda que seus objetivos originais não coincidissem inteiramente com os da Casa de Nazaré, Concetta concordou em ceder-lhe as novas instalações, na rua Rio Samambaia, nº 1161, no Conjunto Itaparica. Em sua nova versão e endereço, a Casa de Nazaré foi inaugurada no dia 4 de agosto de 2000, com o objetivo de auxiliar mulheres acima de 16 anos, dependentes de substância psicoativas, sendo grávidas ou não, visando sua recuperação e reintegração na sociedade e no ambiente familiar.

Em dezembro de 2004 foi inaugurada a Casa São Francisco de Assis na Associação Indigenista de Maringá – Assindi, entidade que colabora para a redução das desigualdades sociais e econômicas dos indígenas artesãos e indígenas universitários, promovendo a ampliação do acesso aos direitos socioassistenciais e a promoção da cidadania daquela população. A construção foi possível graças à liderança de Concetta, que angariou os recursos necessários na Itália e os repassou à entidade.

Em março de 2013, Concetta visita novamente Maringá e traz recursos financeiros para a construção de mais uma casa no Núcleo Social Papa João XXIII, destinada a acolher famílias sem teto e com filhos pequenos, através do Programa “Restauração do Vínculo Familiar e Sócio Educação” desenvolvido pela entidade. 

A casa nº 58 é dedicada à memória de seu irmão Lúcio Filizzola, falecido em Maringá no dia 7 de julho de 2012, e será inaugurada em 6 de dezembro de 2014, na presença do 4º Arcebispo de Maringá D. Anuar Battisti e de Luciana Filizzola, filha de Lucio e sobrinha de Concetta.

Atualmente Concetta reside na Itália, cercada dos amigos e familiares. Seus feitos ajudam pessoas a enfrentar suas dificuldades e a se reestruturem para viver de forma plena.

A comunidade maringaense e principalmente o Núcleo Social Papa João XXIII serão sempre muito gratos, porque sabem que esse bem que se faz não passa jamais, já que ele se torna parte da história de vida das pessoas que são atingidas por esse amor cristão que tanto transforma.

Os irmãos Lucio e Maria Concetta Filizzola

Lea Filizzola, a irmã mais nova.

Maria Concetta com o sobrinho-neto Guilherme.

Placa – Casa de Nazareth.

Fonte: Acervo Marco Antonio Deprá / Texto e pesquisa - Marco Antonio Deprá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário