26 de abr. de 2020

Ulysses Guimarães na UEM - 1991


Raríssimo registro de um evento organizado na Universidade Estadual de Maringá (UEM) para recepcionar Ulysses Silveira Guimarães, em junho de 1991.

Aparecem na imagem, da esquerda para a direita: Marco Rocha Loures, Bárbara Barros, o então reitor Décio Sperandio, Ulysses Guimarães, Marcela Gonçalves  que era presidente do Centro Acadêmico de Direito, o prefeito Said Felício Ferreira, Paulo Roberto Pereira da Souza e um personagem não identificado. 

Ulysses Silveira Guimarães nasceu em Itirapina, interior de São Paulo, no dia 6 de outubro de 1916. 

Foi presidente da Câmara dos Deputados em duas ocasiões distintas e também candidato à presidência da República na eleição de 1989. Inicialmente, apoiou o golpe de 1964 contra o presidente eleito João Goulart, mas logo passou à oposição a fim de lutar pela volta da democracia.

Com a instauração do bipartidarismo em 1965, filiou-se ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), do qual seria vice-presidente e, depois, presidente. À frente desse partido, participou de todas as campanhas pelo retorno do país à democracia, inclusive a luta pela anistia ampla geral e irrestrita. Com o fim do bipartidarismo em 1979, o MDB converteu-se em Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), do qual seria presidente nacional.

Ao lado de Tancredo Neves, Orestes Quércia, Leonel Brizola, Mario Covas, Fernando Henrique Cardoso, Luis Inácio Lula da Silva e Franco Montoro, Ulysses Guimarães liderou novas campanhas pela redemocratização, como a das eleições diretas, popularmente conhecidas pelo slogan "Diretas Já". Em 1º de fevereiro de 1987, tomou posse como presidente da Assembleia Nacional Constituinte, responsável por estabelecer a nova Constituição Democrática para o Brasil após 21 anos sob a Ditadura Civil Militar. 

Ulysses Guimarães morreu no dia 12 de outubro de 1992 em um acidente de helicóptero no litoral de Angra dos Reis, sul do estado do Rio de Janeiro, e seu corpo nunca foi encontrado.

Fonte: Acervo UEM / Contribuição de Antonio Carlos Locatelli / Acervo Maringá Histórica. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário