26 de mai de 2019

Igreja Só o Senhor é Deus


A Igreja Só o Senhor é Deus foi fundada em 13 de agosto de 1974 pelo casal de missionários Altié e Miranda Leal. 

Inicialmente, a igreja funcionou em um pequeno salão localizado na avenida Brasil, nº 2.382, na Vila Operária. Devido ao aumento no número de fiéis, transferiu-se para um imóvel mais amplo na rua Néo Alves Martins, nº 2.087. 

Pela terceira vez, o tempo precisou procurar uma estrutura maior devido a grande procura de pessoas pelas palavras do missionário Miranda Leal e também pelas curas e milagres. Assim, a Igreja Só o Senhor é Deus se mudou para a avenida Tamandaré, nº 117, no centro da cidade de Maringá. As multidões eram tão grandes nessa época que o trânsito chegava a ficar interrompido durante os cultos. 

Em 1977 o templo próprio foi inaugurado na então avenida das Indústrias (atual Bento Munhoz da Rocha Neto). Segundo matéria veiculada na revista Maringá Ilustrada de setembro de 1978:

"O motivo da construção do templo, em forma de arca, deveu-se ao fato do missionário Miranda Leal ter recebido uma 'ordem divida' no seguinte formato, quando o senhor lhe enviou uma mensagem, transmitindo-lhe em voz humana o modelo de uma arca [...]". 

A partir daquele momento a Igreja Só o Senhor é Deus passou a receber caravanas de diversos estados e países da América do Sul. Além disso, o missionário Miranda Leal havia conseguido espaço em 28 emissoras de rádio e televisão, onde veiculava diariamente a sua palavra. Nesse mesmo período, Leal também passou a ter questionado o seu trabalho como missionário. Muitos alegavam que valores exorbitantes eram cobrados dos que buscavam por curas milagrosas. 



Registros de 1978.

O missionário Miranda Leal pregou que o retorno de Deus se daria no final de 1999, quando o mundo chegaria ao seu fim. Com a profecia não cumprida, o missionário mudou de cidade, chegando a morar até mesmo fora do país. Depois disso, a Igreja Só o Senhor é Deus passou a ser administrada pelo Bispo Darcy Rui Amorim. 

Fonte: Revista Maringá Ilustrada - Setembro de 1978 / Acervo Maringá Histórica. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário