5 de mai de 2019

Construção dos armazéns da COCAMAR - Início dos anos 1970


Raro registro do futuro parque industrial da então Cooperativa Agroindustrial de Maringá (COCAMAR), no início da década de 1970.

À frente das obras aparece a estrada Progresso. Na diagonal inferior direita está a atual avenida Melvin Jones. Ao fundo, atrás dos três armazéns, seria construída a atual avenida Constâncio Pereira Dias (personagem que ocupou a presidência dessa cooperativa). 

Há um interessante destaque sobre um desses armazéns, em registo feito pelo Jornal de Serviço COCAMAR, de abril de 2018. Trata-se do primeiro armazém graneleiro com fundo em "V" do Paraná. Mas, uma história desafiadora se deu até que o mesmo fosse construído:

Em 1971, o ministro da Agricultura, Luis Fernando Cirne Lima, vem a Maringá participar da inauguração da segunda máquina de algodão. O ministro elogia a iniciativa, mas faz um alerta: era preciso pensar também na soja – e logo. O receio de Cirne Lima era que a soja, assim que entrasse no Paraná, caísse nas mãos das empresas multinacionais e aí as cooperativas estariam privadas de uma extraordinária base de sustentação.

Meio assustados com o desafio, os dirigentes vão ao Rio Grande do Sul conhecer cooperativas que atuam no recebimento de soja. Lá, entram em contato com o engenheiro civil Fernando Craidy, idealizador dos armazéns graneleiros com fundo em “V”. Assim, em 1972, a Cocamar inaugurava em Maringá, o seu primeiro armazém, para 30 mil toneladas.

[...] Parecia uma obra faraônica, mas a cooperativa precisou construir outros quatro, nos anos seguintes, para dar conta do recebimento de soja.

Fonte: Acervo Maringá Histórica / Acervo COCAMAR / Jonal de Serviço COCAMAR - abril de 2018.

Nenhum comentário:

Postar um comentário