1 de jul. de 2017

Incêndio na Casas Alô Brasil - 1984

Unidade da Casas Alô Brasil de Maringá, em 1977.

A unidade da Casas Alô Brasil de Maringá funcionou, inicialmente, na avenida Paraná esquina com a rua Fernão Dias. Como grande atacadista, comercializava e distribuía produtos de secos e molhados para diversos estados.

Na madrugada de 25 de março de 1984, um incêndio de grandes proporções se alastrou pelos armazéns da empresa. Durante 42 horas de fogo intenso, mercadorias, equipamentos e documentos da empresa foram perdidos. 80 homens do Corpo de Bombeiros trabalharam intensamente sob o comando de Miguel Kfouri Neto - três deles ficaram feridos. 

Mesmo com tamanho efetivo que pôde atender rapidamente a ocorrência - o departamento de Corpo de Bombeiros estava, literalmente, ao lado da Casas Alô Brasil - devido as diversas explosões, somente uma forte chuva conseguiu debelar as chamas após quase dois dias. Segundo depoimentos, esse foi considerado um dos maiores incêndios de toda a região de Maringá. 

O incêndio resultou em um prejuízo de Cr$ 25 bilhões.

Depois do fato, a empresa transferiu sua unidade para a antiga Zona Industrial, ao lado da Sanbra. Em dezembro, a Alô Brasil fecharia as portas de diversas filiais, incluindo a de Maringá, justificando a crise econômica nacional.

Fonte: O Diário do Norte do Paraná, 2 de dezembro de 1990 / Contribuição de Marco Antonio Deprá / Acervo Maringá Histórica. 

8 comentários:

  1. Trabalhei nesta empresa, nos últimos anos de sua existência, entre SP e Maringá.

    ResponderExcluir
  2. Me lembro do incêndio, ainda era criança e fui com meu Pai ver os bombeiros trabalharem.

    ResponderExcluir
  3. Eu era criança e morava perto na avenida guaíra e me lembro muito bem do incêndio guando começou, pois tivemos que sair de casa por risco de explosão, caia varias latas de óleo em chamas em meu quintal parecia fogos de artifício, pois se iniciou na madrugada e durou por dias, não me esqueço deste incêndio.

    ResponderExcluir
  4. Depois do incêndio o que sobrou de mercadorias foi posto a venda por preço bem abaixo de mercado e meu pai comprou várias caixas de sardinha, passei uns 6 meses comendo sardinha enlatada, hoje arrepio quando vejo sardinha no mercado.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Eu conheço um pessoa que trabalhava como vendedor externo pelo ri grande do sul.zona.interior Planalto do irai.era um senhor muito simpático o nome de era orlando picette. Eu gostaria de receber notícias dele se ainda estiver vivo.desde já agradeço marli.

    ResponderExcluir
  7. Eu morava no jardim universo e me lembro do 🔥 naquela madrugada dava pra ver de longe eu tinha (9) anos de idade eram bons tempos aquele🤭🤭🤭

    ResponderExcluir
  8. Tinha 6 anos na época , fomos morar na rua fernão dias porq meu pai trabalhava na casa pratas deposito na mesma rua, e pegou fogo na mesma semana que mudamos ,

    ResponderExcluir