17 de fev de 2014

Casal "Lança-Perfume" - Década de 1950

Em tempos que o lança-perfume era permitido nos Carnaval, este casal da década de 1950, registrado em algum dos bailes realizados por Maringá, mostra com orgulho o item que ficou conhecido como a "droga dos carnavais". À esquerda, Maria das Dores, Rainha do Carnaval de 1956

O lança-perfume é um solvente à base de cloreto de etila, éter, clorofórmio e essência perfumada, fabricado na Argentina. Era armazenado em tubos de alta pressão - como podemos constatar na imagem - para facilitar a evaporação e inalação de forma mais eficaz. Quando esse composto de substâncias é absorvida, ele libera uma alta quantidade de adrenalina, acelerando a frequência cardíaca e proporcionando sensação de euforia e desinibição simultânea. Dado ao rápido efeito, o usuário tende a inalá-lo por diversas vezes. 

Sua utilização no Brasil teve início no Carnaval carioca da década de 1920, quando era borrifado nos foliões. Foi uma sensação utilizada sem limites até o início da década de 1960, quando o então presidente Jânio Quadros decretou a proibição de seu uso. Mesmo assim, dada a facilidade de seu contrabando via Paraguai e Argentina, onde seu consumo não é proibido, o lança-perfume continuou sendo utilizado por foliões de diferentes regiões do país. 

Fonte: Gerência de Patrimônio Histórico de Maringá / Foto Maringá / Brasil Escola / Acervo Maringá Histórica. 

2 comentários:

  1. ESSE CASAL MARAVILHOSO TRABALHOU COMIGO NA CÂMARA MUNICIPAL DE MARINGÁ, ELE SANFONEIRO PASCOAL LOURENCETTI E MARIA DAS DORES SILVA, A DONZINHA COM QUEM TIVE O PRAZER DE CONVIVER POR QUASE 25 ANOS. ESSA FOTO DEVE SER NO AERO CLUBE DE MARINGÁ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bacana. Deixe seu nome e contatos para uma entrevista. Você possui imagens da época para disponibilizar ao Maringá Histórica?

      Excluir