26 de mar de 2012

Avenida Ipiranga (Getúlio Vargas) - 1955

A primeira via de Maringá que teve sua denominação alterada foi a Avenida Ipiranga, que passou a ser denominada Avenida Getúlio Vargas, em 1955. Uma clara afronta do então prefeito Inocente Villanova Júnior aos diretores paulistas da Companhia Melhoramentos Norte do Paraná, que abonivam o presidente Vargas.

Na imagem acima, vemos a então Avenida Ipiranga esquina com a Rua Santos Dumont, onde destacam-se os prédios do Banco Brasul de São Paulo S.A., Banco Brasileiro de Descontos, e mais ao fundo a Catedral e o Grande Hotel Maringá.

O leitor e amigo Marco Antonio Depra dá a sua contribuição - Através do Decreto do Poder Executivo nº 02, de 13.01.1955, o então Prefeito Municipal de Maringá, Inocente Villanova Júnior, decretou a alteração do nome da via de Avenida Ipiranga para Avenida Getúlio Vargas. No texto do Decreto, o prefeito presta homenagem “ao extinto Presidente da República”, e considera “que é dever do poder público o culto ao passado histórico e que entre os vultos eminentes da nacionalidade, reponta a figura do notável estadista Doutor Getúlio Dorneles Vargas, que dirigiu os destinos da Pátria, com desvelo e patriotismo, de par com elevado descortino político.”

Fonte: Tese de doutorado de Fabíola Cordovil / Acervo Maringá Histórica.

2 comentários:

  1. Caro Miguel,

    Realmente a Avenida Ipiranga foi o primeiro logradouro público de Maringá a ter seu nome alterado. Porém, permita-me uma correção.

    A alteração da nomenclatura da Avenida Ipiranga deu-se alguns meses após o falecimento de Getúlio Vargas, ocorrido em 24.08.1954.

    Através do Decreto do Poder Executivo nº 02, de 13.01.1955, o então Prefeito Municipal de Maringá, Inocente Villanova Júnior, decretou a alteração do nome da via de Avenida Ipiranga para Avenida Getúlio Vargas.

    No texto do Decreto, o prefeito presta homenagem “ao extinto Presidente da República”, e considera “que é dever do poder público o culto ao passado histórico e que entre os vultos eminentes da nacionalidade, reponta a figura do notável estadista Doutor Getúlio Dorneles Vargas, que dirigiu os destinos da Pátria, com desvelo e patriotismo, de par com elevado descortino político.”

    Abraços

    Marco Antonio Deprá
    madepra@uol.com.br

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Depra.

    A afronta, mesmo assim, continuou da mesma forma. Villanova estava sendo cassado, por meio de uma articulação da CMNP e UDN, com investidas de vereadores da Câmara.

    ResponderExcluir