23 de mai de 2010

Série: Onde? - Serraria Werneck de Waldemiro Werneck

Um dos assuntos mais interessantes e ainda pouco estudados na história de Maringá, ao meu ver, são as Serrarias. Durante a década de 1950 a cidade chegou a abrigar um total de 25 indústrias deste segmento.

Eis a Serraria de Waldemiro Werneck em 1950, ao de sua residência.

Abaixo, a locomóvel alemã da marca Wolf, que fornecia energia para o maquinário da empresa.

Sabe alguma informação deste local? Deixe um comentário.

--------

Marco Antonio Deprá esclarece - A Serraria Werneck ficava na Avenida Bento Munhoz da Rocha Neto (ex-Av. das Indústrias) em frente à sede atual do CREA. Aliás, a residência (quase uma chácara) do proprietário ficava no terreno onde hoje é o CREA. Lembro-me que estava em operação, no mínimo, até o final da década de 1970

Fonte: Gerência de Patrimônio Histórico de Maringá / Acervo Maringá Histórica / Maringa.com

7 comentários:

  1. Caro Miguel,

    A Serraria Werneck ficava na Avenida Bento Munhoz da Rocha Neto (ex-Av. das Indústrias)em frente à sede atual do CREA.

    Aliás, a residência (quase uma chácara) do proprietário ficava no terreno onde hoje é o CREA.

    Lembro-me que estava em operação, no mínimo, até o final da década de 1970.

    Abraços

    Marco Antonio Deprá
    madepra@uol.com.br

    ResponderExcluir
  2. Arremato prá dizer que, quando garoto, eu ia buscar "pó de serra" na Serraria Werneck (era assim que se chamava o resíduo do beneficiamento da madeira bruta)para alimentar um tipo de fogão que existia na década de 50. Socava-se o pó de serra numa boca do fogão, na parte baixa,e, depois, "tacava" fogo. Produzia um braseiro por horas e horas. Tenho saudades daqueles "duros" tempos.

    ResponderExcluir
  3. Sugiro ao nobre bloguista a troca da partícula do título de "aonde" para "onde". Grato.

    ResponderExcluir
  4. Waldemiro Werneck Filho11/03/2012 16:37

    Caro Miguel, fiquei muito feliz em ver em seu blog uma foto do meu falecido pai, que deixa muitas saudades desde 10/01/1994 e que neste ano completaria 100 anos. Ele amava Maringá e fez muito por esta cidade — acredito que seja considerado um pioneiro. Construiu muitas casas na época ao redor da serraria e todas iguais, com uma arquitetura singular. Ainda existem algumas destas casas, como posso verificar todos os anos em minhas visitas à cidade. O pai era uma pessoa muito especial e ajudou muita gente. Meu nome é Waldemiro Werneck Filho (o nome do meu pai era Waldemiro)e nasci pelas mãos de uma parteira na nossa casa, cujo terreno hoje abriga o CREA. Todo mundo que fala de Maringá lembra que ia buscar "pó de serra" na serraria do pai e eu acompanhava isto quando era pequeno. Eu passava meus dias buscando toras com os caminhoneiros assim como brincando nos pés de manga e goiaba que haviam em minha casa. Bons tempos, muitas saudades! Sou ainda torcedor do Grêmio Esportivo de Maringá (GEM) que muitas glórias deu para a nossa cidade. A locomóvel que aparece na foto acima é uma engenharia incrível e eu conhecia em detalhes aquela máquina e suas transmissões, acho que foi ela que me despertou para a minha profissão de Engenheiro Mecânico. Obrigado por trazer-me estes momentos na minha memória. Estou à disposição para colaborar com você já que tenho muitas histórias para contar. Um grande abraço.
    Waldemiro Werneck Filho (waldemiro.werneck@metso.com)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MEU NOME E EDVALDO HOJE COM 52 ANOS LEMBRO- ME COM SAUDADE DE QUANDO CRIANÇA MORAVA NA VILA MORANGUEIRINHA ESTUDAVA NO ENTAO GRUPO ESCOLAR JOAO DE FARIA PIOLI,E O NOSSO RELOGIO DE REFERENCIA E CREIO QUE DE MUITOS MARINGAENCE DA EPOCA ERA O APITO DA CIRENE AS 11 HORAS DA SERRARI WERNECK E TAMBEM DA SANBRA NAO PARECIA MAS ERA UM SERVIÇO DE UTILIDADE PUBLICA BONS TEMPOS QUE SAUDADES

      Excluir
    2. Que saudades deste tempo. Que bom reviver isso! Meu finado pai trabalhou na serraria, eu levava almoço pra ele com meus irmãos e ficávamos brincando. Conhecibvo Sr. Domingos que tirava as cascas de tora de peróba (no machado).Conheci também o Sr. Otávio Perioto(foguista), pioneiro em Maringá, tem seu nome na rua do Colégio Oswaldo Cruz. O Edvaldo também morei na Vila rua Maracanã, quem sabe não cruzamos o mesmo caminho já nesta vida, hoje estou com 54 anos. Bom saber que ainda existe um Waldomiro Wernek pra ajudar a contar mais da história desta linda cidade onde eu nasci, vivo e moro até hoje.. Abraço a todos e Deus os abençoe.

      Excluir
  5. Dorival pavani02/05/2017 15:07

    Caros amigos.sou da familia pavani.
    Eu e mais treis irmaos trabalhamos na serraria werneck.
    Eu era o mais novo.tenho o primeiro registro em carteira cpm 13 anos de idade .e é o registro desta serraria.
    Existia um carrinho que corria nos trilhos de trem,no patio da serraria.servia para transportar madeira pelo patio.
    E para mim brincar é claro.
    Pois com 13 anos eu mais brincava que trabalhava.
    O gerente seu olivo com seu fusca marron.
    O velho villa fiador das serras.toninho nosso encarregado.
    Lembranças maravilhosas deste lugar.lembro me de todos que trabalhavam ali.obrigado por cuidar da historia de nossa cidade.pois estas memorias fazem parte de minha vida.

    ResponderExcluir