10 de abr. de 2010

Confeitaria Copacabana - Década de 1950

Este foi o prédio que funcionou, até certo ponto pouco conhecida, a Confeitaria Copacabana. O local, Avenida Getúlio Vargas (em frente ao atual Edifício Três Maria).

------------------

Dr. Aloysio de Lima Bastos deu sua contribuição - A Confeitaria Copacabana era do Pacheco [...]. Vizinha à confeitaria estava o Salão Copacabana, que atendia as principais damas de Maringá. Sonia Pacheco, sua filha, [...] titular do salão, queria cronicamente namorar o Calil haddad.

Nossa cidade se servia exclusivamente de água proveniente de poços freáticos. Geralmente, se faziam os poços no fundo dos terrenos e a fossa na calçada, com dupla vantagem: 1ª - distanciava o poço da fossa; 2ª - facilitava o serviço do caminhão "limpa foça". Nos intervalos sem chuvas, os poços iam minguando aos poucos. Hoje um casa, amanhã outra e o Pacheco sempre com fartura de água. Após anos servindo aos fregueses e vizinhos, todos muito agradecidos, o mistério foi esclarecido: o vizinho inverteu a regra e havia feito a foça no fundo da data, ao lado do poço do Pacheco.

Fonte: Museu Bacia do Paraná - UEM / Acervo Maringá Histórica.

11 comentários:

  1. Aí nessa confeitaria, quando eu era criança, vi o Américo Dias Ferraz tomar seus cafézinhos com os amigos mais chegados. Era ponto de encontro de todo mundo´no centro de Maringá. Era o lugar de bater obrigatoriamente o ponto. Eta saudade do cão, sÔ!

    ResponderExcluir
  2. local lendário na memória afetiva da cidade. eu conheci em sua fase derradeira.


    reginaldo dias

    ResponderExcluir
  3. Reginaldo Dias, heim...! Só aqui mesmo (lugar ideal) para me slembrar de você. Bom dia e que Deus o abençoe sempre. Você sempre foi uma pesaoa de enorme dignidade. Continue assim.

    ResponderExcluir
  4. Lamentavel não ter a cidade, a cultura de preservar seus pontos históricos.

    ResponderExcluir
  5. meu vô era top!! saudades essa minha família pacheco e top

    ResponderExcluir
  6. Eu fui muito amigo da Sônia. Com meus funcionários, no final do expediente, muitas vezes sabireeamos os pastéis e o caldo de cana que o Sr. Pacheco fazia e a Sônia serviria, se minha memória não estiver me traindo. Da Sônia lembro bem e tivemos juntos bons e longos papos. Gostaria de uma comunicação dela. Se não me engano ela tinha uma irmã que também atendia a freguesia. Bons tempos, boas recordações. A internet e o Face tem essa boa circunstância, a de aproximar e reaproximar as pessoas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente a Sônia faleceu a uns 15 anos de AVC.

      Excluir
  7. Eu fui muito amigo da Sônia. Com meus funcionários, no final do expediente, muitas vezes sabireeamos os pastéis e o caldo de cana que o Sr. Pacheco fazia e a Sônia serviria, se minha memória não estiver me traindo. Da Sônia lembro bem e tivemos juntos bons e longos papos. Gostaria de uma comunicação dela. Se não me engano ela tinha uma irmã que também atendia a freguesia. Bons tempos, boas recordações. A internet e o Face tem essa boa circunstância, a de aproximar e reaproximar as pessoas.

    ResponderExcluir
  8. Os erros são por conta do sistema, que altera a inserção.

    ResponderExcluir
  9. Os erros são por conta do sistema, que altera a inserção.

    ResponderExcluir
  10. Eu fui muito amigo da Sônia. Com meus funcionários, no final do expediente, muitas vezes sabireeamos os pastéis e o caldo de cana que o Sr. Pacheco fazia e a Sônia serviria, se minha memória não estiver me traindo. Da Sônia lembro bem e tivemos juntos bons e longos papos. Gostaria de uma comunicação dela. Se não me engano ela tinha uma irmã que também atendia a freguesia. Bons tempos, boas recordações. A internet e o Face tem essa boa circunstância, a de aproximar e reaproximar as pessoas.

    ResponderExcluir