2 de jan. de 2021

Parque de Exposições e suas denominações

Com texto de Marco Antonio Deprá:

O Parque Exposição Agro-Pecuária, Industrial e Comercial de Maringá, localizado no cruzamento da Rodovia do Café (atual avenida Colombo) com a Estrada Guaiapó (atual avenida Guaiapó), foi denominado de Parque Pioneiros pela Lei Municipal nº 723, de 28 de novembro de 1969, em homenagem aos valorosos homens e mulheres que desbravaram o sertão norte-paranaense e construíram a cidade de Maringá.

Cerca de dois anos depois, a denominação do Parque de Exposições foi alterada para Parque Governador Haroldo Leon Peres por meio da Lei Municipal nº 850, de 1º de julho de 1971. O nome foi dado em homenagem ao carioca que montou banca de advocacia em Maringá, cidade em que construiu sua carreira política exercendo dois mandados de deputado estadual (1959-1967) e um de deputado federal (1967-1971). Em 1971 foi nomeado governador biônico do Paraná pelo governo civil-militar, ocupando o cargo por apenas sete meses, de 15 de março a dezembro de 1971, quando renunciou após acusação de estar envolvido em corrupção.

Haroldo Leon Peres. 

Rei morto, rei posto. Pouco tempo depois, a Lei Municipal nº 904, de 23 de março de 1972, alterou o nome do Parque de Exposições para Parque Presidente Emílio Garrastazu Médici, em homenagem ao gaúcho de Bagé e 28º presidente do Brasil, que ocupou o cargo de 30 de outubro de 1969 a 15 de março de 1974, durante o governo civil-militar. Curiosamente, foi o presidente Médici quem havia nomeado Haroldo Leon Peres para o cargo de governador biônico do Paraná. Entende-se como biônico aquele governador investido mediante a ausência de sufrágio universal e cujo parâmetro para escolha era a sanção das autoridades de Brasília à época do Regime Civil-Militar de 1964.

Emílio Garrastazu Médici.

O interessante é que as três leis foram assinadas pelo prefeito Adriano José Valente. Deve ser o único caso na história de Maringá em que um logradouro ou edifício público tem seu nome alterado por três vezes e pelo mesmo prefeito. Com o final do regime civil-militar e a posse de um presidente civil em 15 de março de 1985, o Brasil muda de ares.

Rei morto, rei posto. Porém, foi somente onze anos depois que o nome do Parque de Exposições seria alterado novamente. Desta vez a municipalidade resolveu denominar o local de Parque de Exposições Francisco Feio Ribeiro por meio da Lei Municipal nº 4060, de 25 de março de 1996, em homenagem ao português nascido em Sarzedo, freguesia do concelho de Covilhã no município de Castelo Branco, em Portugal. Maringaense de coração, Francisco chegou aqui em 1947, quando instalou a Casa Ribeiro junto de seu irmão, bem no centro da cidade e que ao longo de décadas de trabalho e empreendedorismo construiu um importante grupo empresarial. Enfim, uma justa homenagem. A lei foi assinada por Mário Massao Hossokawa, prefeito municipal em exercício na época.

Francisco Feio Ribeiro.

Fonte: Contribuição de Marco Antonio Deprá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário