19 de abr. de 2020

1ª cirurgia em 1955


A imagem mostra a primeira cirurgia que foi realizada no Ambulatório Nossa Senhora de Fátima, da atual Santa Casa de Maringá, em 1955. 

Quando Dom Geraldo de Proença Sigaud, então Bispo da Diocese de Jacarezinho, esteve na Alemanha, convidou os Irmãos da Misericórdia de Maria Auxiliadora para virem para Maringá. O convite foi aceito e eles chegaram na cidade em setembro de 1953. Inicialmente, os irmãos começaram a prestar atendimento na chácara onde passaram a residir, na Zona 8, onde fica hoje o Noviciado São Luiz Gonzaga.

Ainda na administração paroquial do Padre João Janssen, então vigário da Paróquia Santíssima Trindade, atual Catedral Nossa Senhora da Glória, foi realizada em junho de 1954, com a presença de Dom Geraldo de Proença Sigaud, a reunião para a fundação da Sociedade Civil e Beneficente Santa Casa de Misericórdia de Maringá.

A sociedade era dirigida e administrada por 17 membros eleitos, cujos estatutos já tinham sido aprovados para serem registrados. Sua primeira diretoria ficou composta por Dom Geraldo de Proença Sigaud como chanceler e Aristides de Souza Melo como presidente, além de diversos irmãos e empresários da cidade. 

Com a ajuda da comunidade maringaense, em agosto de 1954 foi inaugurado o Ambulatório Nossa Senhora de Fátima, com apenas 10 leitos. Na falta de um prédio melhor, foi instalado em um galpão abandonado que foi reformado, o qual havia funcionado antes como um salão de bailes. Estava então localizado na rua Néo Alves Martins, nº 490, na Vila Operária. 

Em 1955, a Sociedade Civil e Beneficente Santa Casa de Misericórdia de Maringá recebeu o registro de Entidade de Fins Filantrópicos. Um ano depois, as Irmãs Missionárias do Santo Nome de Maria iniciaram junto da Igreja São José Operária os trabalhos junto da Catequese, do Colégio Santo Inácio, da Creche Menino Jesus e também à Santa Casa. 

Logo após tomar posse como bispo de Maringá, em março de 1957, Dom Jaime Luiz Coelho se tornou em um grande defensor da Santa Casa, se colocando em defesa dos irmãos. Outra figura fundamental para a instituição foi a do médico Carlos Anônio Asinelli, que havia chegado na cidade em 1959 como especialista em obstetrícia. 

Fonte: Acervo Santa Casa de Maringá / Contribuições de Marco Antonio Deprá / Acervo Maringá Histórica. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário