5 de jan. de 2020

Concordata do Frigorífico Central - 1987


O Frigorífico Central Ltda., de Maringá, teve seu pedido de concordata preventiva deferido em 2 de julho de 1987. Segundo a empresa, não haveria demissões por conta daquela ação, sendo que o ritmo de abate seguia normal, inclusive com o recebimento de gado de pecuaristas que eram seus credores. 

A unidade da cidade era considerada a terceira maior do ramo frigorífico do Brasil em abate de bovinos, suínos e aves, além de atuar na industrialização, comercialização e exportação de derivados de carnes. 

O Frigorífico Central era uma das sete empresas do Grupo Central e a terceira a pedir concordata em 1987. As outras foram os frigoríficos Noroeste, de Paranavaí, e Ituiutaba, em Minas Gerais. A justificativa daquela drástica decisão, segundo representantes do grupo, foi a implantação do Plano Cruzado I, em fevereiro de 1986,  o qual vinha gerando prejuízos em suas operações. 

A unidade de Maringá somava na época uma dívida de Cr$ 150 milhões, que deveria ser quitada em no máximo dois anos. 

A empresa foi fundada em 1954 pelos portugueses Joaquim Pedrosa Moleirinho e Joaquim Gomes Caetano. 

Fonte: O Diário do Norte do Paraná - 9 de julho de 1987 / Gerência de Patrimônio Histórico de Maringá / Acervo Maringá Histórica. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário