6 de out. de 2019

Renato Celidônio - 1969


Raro registro do engenheiro agrônomo Renato Celidônio durante um comício realizado na praça Raposo Tavares, em 1969.

No pleito de outubro de 1962, Renato Celidônio foi eleito deputado federal pelo Paraná na legenda do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). Em 1963 tornou-se conselheiro da Associação Brasileira de Municípios (ABM). Durante essa legislatura, integrou a delegação brasileira que compareceu às reuniões do conselho da Organização Internacional do Café (OIC), realizadas em Londres. Foi vice-presidente da Comissão de Agricultura e Política Rural da Câmara dos Deputados e representou essa casa legislativa no Congresso Interamericano de Municípios, realizado em 1964 na cidade de Louisville, nos Estados Unidos.

Com a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2 (27/10/1965) e a posterior instauração do bipartidarismo, filiou-se ao partido oposicionista, o Movimento Democrático Brasileiro (MDB), em cuja legenda foi reeleito em novembro de 1966. Deixou o conselho da ABM em 1968 e exerceu a vice-liderança do MDB na Câmara de março desse ano a fevereiro de 1969, quando teve seu mandato parlamentar cassado por força do Ato Institucional nº 5 (13/12/1968).

Afastado da vida pública, dedicou-se à iniciativa privada, tendo sido diretor-presidente da Rioexport Comércio, Exportação e Importação Ltda. e diretor da Penfield Commodity — Corretora de Câmbio e Valores Ltda. Foi também diretor de exportação do IBC.

Faleceu na cidade de São Paulo em 5 de abril de 1986. Era casado com Marina Camargo Celidônio, com quem teve dois filhos. 

Hoje, o Centro de Convivência, ao lado da Prefeitura de Maringá, leva seu nome. Saiba mais sobre esse local clicando AQUI


Fonte: O Diário do Norte do Paraná - 6 de fevereiro de 1979 / Gerência de Patrimônio Histórico de Maringá / Acervo Maringá Histórica. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário