20 de nov de 2017

Pioneiro: Nelson Antonio Pereira Camacho

Eis o relato, de próprio punho, da história de mais um personagem que auxiliou na construção de Maringá. 

Nelson Antonio Pereira Camacho

Nasci no dia 15 de abril de 1944 e fui registrado em Mandaguari, uma vez que Maringá não dispunha de Cartório.

Os irmãos Camacho reunidos em 1953. Nelson é o último, da esquerda para a direita. 


Nelson Camacho é a primeira criança à esquerda, embaixo do senhor de chapéu. A foto foi feita na avenida Mauá, em 1954.

1956: registro no sítio pertencente à família, na estrada Ibipitanga. Nelson Camacho aparece à esquerda do pai, de camisa branca. 

1968: família Camacho em frente de sua residência, na atual rua Ver. Nelson Abrão - Zona 5. Nelson Camacho é o quinto, da esquerda para a direita, de camisa branca. 

Fiz todos os cursos nessa cidade encantadora (do primário ao superior). Em 1970, me graduei em Ciências Econômicas. 

Também trabalhei no antigo Banco Mercantil de São Paulo S/A; na S/A White Martins; como economista no extinto ETEPLAN (Escritório Técnico de Planejamento), órgão do poder público municipal ligado diretamente ao então prefeito Dr. Adriano José Valente. 

Em 1971 fui contratado como economista junto à secretaria de Economia e Planejamento do Governo de São Paulo e em outubro de 1972 passei a trabalhar na UNICAMP, exercendo diversos cargos de direção, sendo o último como diretor de Planejamento Orçamentário, vindo a me aposentar em julho de 1996. 

Junto à UNICAMP fui o coordenador de um convênio com a UEM, onde tive a oportunidade de levar inúmeros profissionais renomados para palestras. Com isso, e pela nossa insistência, foi criado o curso de Mestrado em Economia e posterior implantação do curso de Medicina, com todo o aparato da UNICAMP, sendo eu o intermediador (Reitoria UNICAMP/Reitoria UEM). Tudo aconteceu na gestão do então reitor, o professor Fernando Ponte Sousa, e do então vice-reitor, o professor Manoel Jacó Garcia Gimenes (1986/1990). As idas e vindas para Maringá cobriram um período de aproximadamente um ano e, a partir de 1990, por meio dessa parceria, passaram a se considerar “UNIVERSIDADES COIRMÃS” (uma grande honra para um maringaense). Também fui homenageado pela UEM pelos trabalhos prestados nessa interface.

A Biblioteca Pública Pioneiro Manoel Pereira Camacho Filho (Vila Operária) leva o nome do meu  saudoso pai, além de uma rua. Existem ruas e praças com os nomes de meu avô, tios e primos, portanto, uma família grande de pioneiros que chegaram em Maringá em 1942, com toda a força, sofrimento, garra e muito otimismo, para desbravar a mata virgem que se estendia por todo setentrião paranaense.

Fonte: Acervo Maringá Histórica / Contribuição - Nelson Antonio Pereira Camacho. 

Um comentário:

  1. Acrescento uma nota que a meu ver se torna importante, principalmente, àqueles que não conhecem bem a história de Maringá. A sua fundação oficial se deu em 10 de maio de 1947. Nos anos de 1942 e 1943, época em que meus pais, avós e tios, chegaram à região, predominantemente ocupada por florestas, a localidade não se encontrava ainda vinculada administrativamente a Mandaguari, fato que só viria a ocorrer em 1947. De 1942 a 1944, foi patrimônio de Londrina; de 1944 a 1947, patrimônio de Apucarana. Em 1948 é que Maringá foi elevada à categoria de Vila, tornando-se um município independente em 14 de novembro de 1951, pela Lei nº 790/91. Por essas razões, acredito que o meu registro de nascimento, ocorreu em Cartório de Mandaguari pela proximidade, e não pelo vínculo municipal.
    Nelson Antonio Pereira Camacho

    Fonte: http://www.maringahistorica.com.br
    http://www.odiario.com/historiademaringa/

    ResponderExcluir