25 de nov de 2016

Caixão de JP - 1968


O simbolismo tomou conta das eleições municipais da década de 1960. 

Em 1964, a disputa ficou conhecida como a do "Lambari" versus "Tubarão", depois que Haroldo Leon Peres respondeu ao deputado estadual Túlio Vargas com a frase "eu não vou perder tempo com lambaris, quero mesmo é falar com os tubarões", referindo que só discutiria com João Paulino, o chefe político. Saiu vitorioso daquele páreo o médico Dr. Luiz Moreira de Carvalho, que fez sucessão ao então prefeito João Paulino Vieira Filho. 

Na eleições de 1968 a disputa seguiu o mesmo tom. Em dado momento, os eleitores de Adriano Valente foram chamados de "Pé de Chinelo". Popular e articulador, Valente absorveu positivamente a alcunha e criou, inclusive, um chaveiro de campanha que era um pequeno chinelo de couro. 

Na foto acima, um caixão improvisado de João Paulino foi carregado pelo povo durante um dos comícios de Adriano Valente, fazendo valer mais uma vez o ato simbólico da representação de interesses. 

Naquela disputa, Adriano Valente (19.471 votos / MDB) venceu o todo poderoso João Paulino (14.415 votos / ARENA). Ardinal Ribas, terceiro e último colocado, fez conquistou somente 1.044 votos (ARENA II). 

Fonte: Acervo Adriano Valente / Acervo Maringá Histórica. 

2 comentários:

  1. Lembro da musiquinha da campanha...nos somos pé de chinelo.. pé de chinelo somos maiorais
    .mas na hora de votar.. pé de chinelo é quem vai ganhar..

    ResponderExcluir
  2. Foi quente a eleição de 1968, do lado do Adriano Valente tinha uma professora, João Paulino falou que era uma professorinha de míni-saia, falava-se que João Palino havia passado uma rua num cemitério. Obs. eu morava no município de Paiçandu!

    ResponderExcluir