7 de out de 2011

Interior do Cemitério Municipal - Década de 1960

O Cemitério Municipal foi o único equipamento público que fora declarado no relatório da gestão de Inocente Villanova Júnior, o primeiro prefeito de Maringá (1952-1956). Apesar do espaço já constar no projeto urbanístico elaborado por Jorge de Macedo Vieira (1947), com a emancipação do município, em 1951, a cidade estava completamente desprovida de mão de obra e materiais necessários para dar sequência ao processo de sepultamento.

Foi somente durante a gestão de João Paulino Vieira Filho (1960-1964) que o Cemitério de Maringá foi remodelado. As obras foram polêmicas, pois envolviam remoção de túmulos. Muitos, na época, acusaram João Paulino de profanação. Até então, as covas não seguiam uma determinada ordenação. Quando Luiz Moreira de Carvalho assumiu a prefeitura (1964-1968), ele tratou de contratar o arquiteto José Augusto Bellucci para desenvolver os projetos paisagísticos e arquitetônicos do local.

Interior do Cemitério de Maringá, após sua reurbanização.

Fonte: Tese de doutorado de Fabíola Cordovil / Acervo Maringá Histórica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário