23 de dez de 2010

Série: Quem? Onde? (Casa Maringá)

Você sabe onde funcionou a Casa Maringá? E, reconheceu os dois personagens que posaram para a posteridade?

Deixe um comentário.

O leitor JC Cecílio faz o esclarecimento - Casa Maringá, o primeiro estabelecimento comercial do Maringá Velho. Localizava-se na esquina da Av. Brasil esquina com a Rua Rua Jumbo (hoje Rua Dr. Lafayette Tourinho) da família Jorge-Abrão (José Jorge Abrão e filhos) no ramo de secos e molhados. Na foto, de bigodes, meu tio, Braz José Jorge (ou talvez seja o Sr. Benedito José Jorge), ao lado, parece ser o Sr. Antônio Carniel. O Sr. Braz montou anos depois, a famosa Casa da Lavoura, na mesma quadra, também de artigos de secos e molhados, próximo à Rua Cleópatra (hoje Rua José Jorge Abrão). Na minha opinião, esta fotografia foi tirada entre os anos 1949 até 1953.

Fonte: Acervo Zé Maringá / Acervo Maringá Histórica.

5 comentários:

  1. Miguel,

    Esta imagem é inédita para mim!

    Casa Maringá, o primeiro estabelecimento comercial do Maringá Velho. Localizava-se na esquina da Av. Brasil esquina com a Rua Rua Jumbo (hoje Rua Dr. Lafayette Tourinho) da família Jorge-Abrão (José Jorge Abrão e filhos) no ramo de secos e molhados.
    Na foto, de bigodes, meu tio, Braz José Jorge, ao lado, talvez seja o sr. Antonio Carniel. o sr. Braz montou anos depois, a famosa Casa da Lavoura, na mesma quadra, também de artigos de secos e molhados, próximo à Rua Cleópatra (hoje Rua José Jorge Abrão).
    Na minha opinião, esta fotografia foi tirada entre os anos 1949 até 1953.

    ResponderExcluir
  2. Bom, acho que devo ter me enganado de tio, (risos)
    Olhando melhor talvez seja o sr. Benedito José Jorge, (bem mais jovem nesta foto, eram bem parecidos, os irmãos), a Casa Maringá ficou sob sua administração. Zé Maringá ou Zezinho, como a família o chama, é meu primo, filho do sr. Benedito, logo vi a referência "Acervo Zé Maringá".

    Caso tenha contato com ele, tire nossas dúvidas, ok?

    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Confirmando: Braz José Jorge e Joaquinzinho (funcionário da loja).

    ResponderExcluir
  4. Conheci o Brás da casa da lavoura, quando minha mãe precisava de algo em casa gritava: Paulinho vai la na casa da lavoura. Morava na rua cleópatra, quase em frente da farmacia santa marcia de Nelsom Abraão que éra compadre de meus pais.

    ResponderExcluir
  5. Imagem incrível, Antônio Carniel pode ter sido meu bisavô. Estou investigando ainda.

    ResponderExcluir