25 de jul de 2010

Série: Mito ou verdade: Che esteve em Maringá?


Ernesto Guevara de la Sierna pode mesmo ter estado em Maringá entre os anos de 1958 e 1964?

Para muitos, uma loucura e um fato impossível. Contudo, existe uma pequena parcela de ter ocorrido.


Em 1961, Che Guevara esteve no Brasil, onde acabou recebendo uma honraria do então presidente, Jânio Quadros. Há quem diga que ele nunca recebeu tal oferenda (entenda AQUI). Enfim, talvez não tenha sido nessa visita em caráter oficial, que ele esteve em terras maringaenses, mas é sábido que Che esteve pelo Paraná (região Oeste), planejando sua ida à outras regiões da América do Sul. AQUI, um sucinto esclarecimento. Anteriormente, teria estado ainda em Bauru-SP.

A respeito da passagem de Che por Maringá é desconhecida, isso se for verídica mesmo. Mas há quem diga que ele pernoitou na cidade, pois estava seguindo em direção à Argentina. O hotel de sua estada teria sido o Hotel Vila Rica, na Rua Joubert de Carvalho.

Existe uma versão de que o revolucionário teria estado inclusive com uma mulher naquela noite.

-------------------

Tem alguma informação do fato? Isso realmente ocorreu? Se sim, quais os motivos da visita? Uma passagem corriqueira, ou um possível encontro com comunistas locais?

8 comentários:

  1. "mas é sábido que Che esteve pelo Paraná (região Oeste), planejando sua ida à outras regiões da América do Sul. AQUI, um sucinto " O link do AQUI não está carregando e consequentemente não está abrindo Miguel. Cirlene

    ResponderExcluir
  2. Miguel, sugiro que vá atrás de mais fontes para confirmar tal suposição! O tema é instigante (apesar de não mudar muita coisa). Gostaria de ler mais coisas aqui.

    Forte abraço.

    ResponderExcluir
  3. Cilla, cliquei no Aqui e deu certo. Por favor, tente novamente.

    Rafael, obrigado pela visita. Não existem fontes reais, somente suposições de ouviu-se falar. Por isso, somente uma foto em um ponto da cidade poderia confrontar a veracidade do fato. Contudo, isso se torna mais complexo ainda, pois na época, o Che estava sempre disfarçado (careca e sem barba). Contudo, estou atrás de algumas pessoas que juraram terem visto o revolucionário. Tendo novidades, informatei por meio do blog.

    ResponderExcluir
  4. André De Canini28/07/2010 06:54

    Miguel, certa vez o comerciante mandaguariense Joelino da Silva, mais conhecido como JJ, me contou uma história parecida com essa. Segundo ele, Che teria passado também por Mandaguari, onde, se não me engano em um sítio, teria se reunido com alguns simpatizantes do socialismo. JJ afirmou que foi o único mandaguariense que conversou com o líder revolucionário. Na época não botei muitas fé nessa história, mas agora parece que as coisas começam a fazer sentido. É uma pena que o JJ tenha falecido, senão teríamos como saber mais detalhes sobre esse fato

    ResponderExcluir
  5. A brincadeira é boa, mas não procede. Se ele tivesse passado por aqui, constaria dos diários dele.

    ResponderExcluir
  6. Ao anônimo acima, não digo ser "brincadeira". Che pode ter relatado tudo em seus diários, mas parte deles foram apreendidos pelo governo boliviano, quando o guerrilheiro foi assassinado. Logo, não conheçemos todos os detalhes de seus manuscritos.

    Por isso, continua uma teoria. Mas, uma forte teoria.

    ResponderExcluir
  7. MIGUEL FERNANDO !
    O Grêmio Esportivo Maringá sagrou-se cammpeão paranaense de 1963 (pela primeira vez) jogando no Estádio Durival de Britto e Silva, na Vila Capanema, em Curitiba, no dia 29 de março de 1964. Eu estava lá, com meus 13 anos e a blusa do Colégio Marista de Marista de Maringá, fui com meu pai. Não havia torcedores com camisas de clube na época.
    Voltamos na terça a tarde (31-03-1964, o Dia da Revolução).
    Estava de Jeep Willis de meu tio Eloy Maciel, contabilista de Campo Mourão (placas de Campo Mourão). A noite era de muita chuva e perto de Ortigueira havia barreira do Exército revistando todos os carros do Norte do Paraná e nos informaram que eles estavam procurando por um guerrilheiro de nome Ernesto de tal(lembrei do nome, mas não do sobrenome. Meu avô era Ernesto), que conforme os soldados falaram tinha vínculos com pessoas de Maringá e Guaira. Neste momento também fomos informados sobre a Revolução de 1964.
    Este fato marcou o final de minha infãncia e agora vejo que havia possibilidade dele (o Chê) ter estado antes em nossa região e até em Maringá.
    Espero que minha contribuição seja válida. Obrigado.
    ERÁCLEO ALBERTO HUNDZINSKI - eracleo_hund@yahoo.com.br (Blog do Erácleo: www.eracleo.com.br)

    ResponderExcluir
  8. Eu Estudei com o Comerciante Joelino da Silva, foi um grande amigo, e realmente ele dizia que conheceu Ernesto Guevara. A historia relatada pelo André de Cannini procede.

    ResponderExcluir